Vampiros de citas

En archivo 11 frases, aforismos, citas sobre los vampiros Vampiros Aunque la palabra se utiliza generalmente para referirse a los muertos vivientes que chupan la sangre, puedes utilizar la palabra 'vampiro' para describir a una persona que, sin piedad, devora - a menudo en sentido figurado - a otra persona; el chantajista, por ejemplo, o ... Frases y Citas Célebres de Vampiro (24 frases) ... La doble vida de los vampiros se mantiene gracias al sueño cotidiano en la tumba. Su monstruosa avidez de sangre de seres vivos les proporciona la energía necesaria para subsistir durante las horas de vigilia.” 23-sep-2017 - Explora el tablero de Krystal Fuentes 'Frases de The vampire diaries' en Pinterest. Ver más ideas sobre The vampire diaries, Vampire diaries, Frases. 30-ene-2020 - Explora el tablero 'Diario de vampiros' de milkavv2001, que 1463 personas siguen en Pinterest. Ver más ideas sobre Vampiros, Vampire diaries, Cronicas vampiricas. Frases y Citas Célebres de Vampiro (24 frases) “ El capital es trabajo muerto que, al modo de los vampiros, vive solamente chupando trabajo vivo, y vive más cuanto más trabajo chupa ” ― Karl Marx Si hay en el mundo una historia acreditada, es la de los VAMPIROS. No les hace falta nada: testimonios orales, certificados de personas notables, de cirujanos, de curas, de magistrados. La evidencia juridica es de las mas completas. Los frases sobre vampiro más interesantes de autores de todo el mundo: una selección de citas divertidas, inspiradoras y motivadoras sobre vampiro.

E-ver-y film (short, long, documentary, narrative, live-action, animated) with a "horror" keyword to be presently found on IMDB (in chronological order from 1988 and 1989)

2019.03.15 15:45 tombstoneshadows28 E-ver-y film (short, long, documentary, narrative, live-action, animated) with a "horror" keyword to be presently found on IMDB (in chronological order from 1988 and 1989)

1988
  1. They Live (1988/94m/John Carpenter)
  2. Child's Play (1988/87m/Tom Holland)
  3. A Nightmare on Elm Street 4: The Dream Master (1988/93m/Renny Harlin)
  4. Halloween 4: The Return of Michael Myers (1988/88m/Dwight H. Little)
  5. Hellbound: Hellraiser II (1988/97m/Tony Randel)
  6. Dead Ringers (1988/116m/David Cronenberg)
  7. Killer Klowns from Outer Space (1988/PG-13/88m/Stephen Chiodo)
  8. The Blob (1988/95m/Chuck Russell)
  9. Friday the 13th Part VII: The New Blood (1988/88m/John Carl Buechler)
  10. The Serpent and the Rainbow (1988/98m/Wes Craven)
  11. Pumpkinhead (1988/86m/Stan Winston)
  12. Return of the Living Dead II (1988/89m/Ken Wiederhorn)
  13. Poltergeist III (1988/PG-13/98m/Gary Sherman)
  14. Critters 2: The Main Course (1988/PG-13/86m/Mick Garris)
  15. Maniac Cop (1988/85m/William Lustig)
  16. The Seventh Sign (1988/97m/Carl Schultz)
  17. Vampire's Kiss (1988/103m/Robert Bierman)
  18. Phantasm II (1988/97m/Don Coscarelli)
  19. Night of the Demons (1988/90m/Kevin Tenney)
  20. Elvira: Mistress of the Dark (1988/PG-13/96m/James Signorelli)
  21. Alice (1988/86m/Jan Švankmajer)
  22. Fright Night Part 2 (1988/104m/Tommy Lee Wallace)
  23. Monkey Shines (1988/113m/George A. Romero)
  24. Waxwork (1988/95m/Anthony Hickox)
  25. Hobgoblins (1988/88m/Rick Sloane)
  26. The Lair of the White Worm (1988/93m/Ken Russell)
  27. Sleepaway Camp II: Unhappy Campers (1988/80m/Michael A. Simpson)
  28. Brain Damage (1988/84m/Frank Henenlotter)
  29. Amsterdamned (1988/114m/Dick Maas)
  30. Return of the Killer Tomatoes! (1988/PG/98m/John De Bello)
  31. Dead Heat (1988/86m/ Mark Goldblatt)
  32. Lady in White (1988/PG-13/113m/Frank LaLoggia)
  33. Men Behind the Sun (1988/105m/Tun Fei Mou)
  34. 976-EVIL (1988/92m/Robert Englund)
  35. Scarecrows (1988/83m/William Wesley)
  36. Zombie 3 (1988/84m/Lucio Fulci, Claudio Fragasso and Bruno Mattei)
  37. Ghoulies II (1988/PG-13/89m/Albert Band)
  38. Watchers (1988/91m/Jon Hess)
  39. Slugs (1988/89m/Juan Piquer Simón)
  40. Pin: A Plastic Nightmare (1988/103m/Sandor Stern)
  41. Bad Dreams (1988/80m/Andrew Fleming)
  42. Cheerleader Camp (1988/89m/John Quinn)
  43. Sorority Babes in the Slimeball Bowl-O-Rama (1988/80m/David DeCoteau)
  44. Hollywood Chainsaw Hookers (1988/75m/Fred Olen Ray)
  45. Howling IV: The Original Nightmare (1988 Video/94m/John Hough and Clive Turner)
  46. Jack's Back (1988/97m/Rowdy Herrington)
  47. Evil Dead Trap (1988/102m/Toshiharu Ikeda)
  48. Pulse (1988/PG-13/95m/Paul Golding)
  49. Not of This Earth (1988/81m/Jim Wynorski)
  50. Daffy Duck's Quackbusters (1988/G/72m/Greg Ford, Friz Freleng, Chuck Jones, Terry Lennon, Robert McKimson and Maurice Noble)
  51. Spellbinder (1988/99m/Janet Greek)
  52. Ghosthouse (1988/95m/Umberto Lenzi)
  53. Ginî piggu: Manhôru no naka no ningyo (1988 Video/63m/Hideshi Hino)
  54. The Unnamable (1988/87m/Jean-Paul Ouellette)
  55. The Visitors (1988/109m/Jack Ersgard)
  56. The Nest (1988/89m/Terence H. Winkless)
  57. Cellar Dweller (1988/77m/John Carl Buechler)
  58. Troma's War (1988/91m/Michael Herz and Lloyd Kaufman)
  59. Rabid Grannies (1988/89m/Emmanuel Kervyn)
  60. Witchery (1988/95m/Fabrizio Laurenti)
  61. The Kiss (1988/101m/Pen Densham)
  62. FleshEater (1988/88m/S. William Hinzman)
  63. The Unholy (1988/102m/Camilo Vila)
  64. The Brain (1988/94m/Ed Hunt)
  65. Tales from the Gimli Hospital (1988/72m/Guy Maddin)
  66. Black Roses (1988/90m/John Fasano)
  67. Heart of Midnight (1988/93m/Matthew Chapman)
  68. Ghost Town (1988/85m/Richard McCarthy, Mac Ahlberg)
  69. Hide and Go Shriek (1988/90m/Skip Schoolnik)
  70. Uninvited (1988 Video/PG-13/90m/Greydon Clark)
  71. Rowing with the Wind (1988/105m/Gonzalo Suárez)
  72. Slime City (1988/81m/Gregory Lamberson)
  73. Out of the Dark (1988/89m/Michael Schroeder)
  74. Cameron's Closet (1988/88m/Armand Mastroianni)
  75. Death Street USA (1988/96m/Nico Mastorakis)
  76. Robo Vampire (1988/90m/Godfrey Ho)
  77. Vampire in Venice (1988/97m/Augusto Caminito, Mario Caiano, Klaus Kinski, Maurizio Lucidi, Pasquale Squitieri and Luigi Cozzi)
  78. Flesh-Eating Mothers (1988/89m/James Aviles Martin)
  79. The Moonlight Sonata (1988/86m/Olli Soinio)
  80. Doom Asylum (1988/77m/Richard Friedman)
  81. Nightmare Sisters (1988/83m/David DeCoteau)
  82. Phantom of Death (1988/90m/Ruggero Deodato)
  83. Grotesque (1988/89m/Joe Tornatore)
  84. Prime Evil (1988/83m/Roberta Findlay)
  85. Rat Man (1988/82m/Giuliano Carnimeo)
  86. Grandmother's House (1988/90m/Peter Rader)
  87. The Green Inferno (1988/90m/Antonio Climati)
  88. Deep Space (1988/90m/Fred Olen Ray)
  89. Catacombs (1988/84m/David Schmoeller)
  90. The Last Slumber Party (1988 Video/80m/Stephen Tyler)
  91. Witchcraft (1988 Video/95m/Rob Spera)
  92. Slaughterhouse Rock (1988/90m/Dimitri Logothetis)
  93. Veerana (1988/135m/Shyam Ramsay and Tulsi Ramsay)
  94. Robowar - Robot da guerra (1988/92m/Bruno Mattei)
  95. Destroyer (1988/94m/Robert Kirk)
  96. Hack-O-Lantern (1988 Video/87m/Jag Mundhra)
  97. Saturday the 14th Strikes Back (1988/PG/78m/Howard R. Cohen)
  98. Fair Game (1988/81m/Mario Orfini)
  99. Il bosco 1 (1988/85m/Andreas Marfori)
  100. Twice Dead (1988/87m/Bert L. Dragin)
  101. The Spider Labyrinth (1988/120m/Gianfranco Giagni)
  102. Demonwarp (1988/91m/Emmett Alston)
  103. Dream Demon (1988/86m/Harley Cokeliss)
  104. Cannibal Campout (1988 Video/88m/Tom Fisher and Jon McBride)
  105. The 13th Floor (1988/88m/Chris Roache)
  106. To Die For (1988/94m/Deran Sarafian)
  107. Spellcaster (1988/83m/Rafal Zielinski)
  108. Primal Rage (1988/91m/Vittorio Rambaldi)
  109. Rejuvenatrix (1988/90m/Brian Thomas Jones)
  110. Death House (1988/90m/John Saxon)
  111. The Phantom Empire (1988 Video/83m/Fred Olen Ray)
  112. Woodchipper Massacre (1988 Video/80m/Jon McBride)
  113. Iced (1988/86m/Jeff Kwitny)
  114. Dial: Help (1988/94m/Ruggero Deodato)
  115. Apprentice to Murder (1988/PG-13/97m/Ralph L. Thomas)
  116. Dracula's Widow (1988/86m/Christopher Coppola)
  117. The Carpenter (1988/87m/David Wellington)
  118. Edge of the Axe (1988/91m/José Ramón Larraz)
  119. Rush Week (1988/96m/Bob Bralver)
  120. 555 (1988 Video/90m/Wally Koz)
  121. Necromancer (1988/88m/Dusty Nelson)
  122. Lurkers (1988/90m/Roberta Findlay)
  123. Lucky Stiff (1988/PG/82m/Anthony Perkins)
  124. Tokyo: The Last Megalopolis (1988/135m/Akio Jissôji)
  125. Transformations (1988/84m/Jay Kamen)
  126. Blood Relations (1988/90m/Graeme Campbell)
  127. Death by Dialogue (1988/89m/Thomas Dewier)
  128. Mr. Vampire Saga (1988/96m/Ricky Lau)
  129. The Night of the Living Duck (1988/G/7m/Greg Ford and Terry Lennon)
  130. Deadly Dreams (1988/79m/Kristine Peterson)
  131. Dangerous Game (1988/98m/Stephen Hopkins and David Lewis)
  132. Non aver paura della zia Marta (1988/88m/Mario Bianchi)
  133. I frati rossi (1988/85m/Gianni Martucci)
  134. Curse of the Queerwolf (1988/86m/Mark Pirro)
  135. The Stay Awake (1988/85m/John Bernard)
  136. Dogra Magra (1988/109m/Toshio Matsumoto)
  137. Kujaku ô (1988/86m/Ngai Choi Lam and Biao Yuen)
  138. Frankenstein General Hospital (1988/90m/Deborah Romare)
  139. Fatal Pulse (1988/90m/Anthony J. Christopher)
  140. Meng gui fo tiao qiang (1988/82m/Ronny Yu)
  141. Vacaciones de terror (1988/90m/René Cardona III)
  142. The Undertaker (1988/89m/Franco Steffanino)
  143. Hollow Gate (1988/76m/Ray Di Zazzo)
  144. Midnight Movie Massacre (1988/85m/Laurence Jacobs and Mark Stock)
  145. Dead Mate (1988/90m/Straw Weisman)
  146. Lone Wolf (1988/97m/John Callas)
  147. The Newlydeads (1988/77m/Joseph Merhi)
  148. Mask of Murder (1988/89m/Arne Mattsson)
  149. Her Vengeance (1988/92m/Ngai Choi Lam)
  150. Doctor Hackenstein (1988/88m/Richard Clark)
  151. Curse of the Blue Lights (1988/104m/John Henry Johnson)
  152. Vampire at Midnight (1988/93m/Gregory McClatchy)
  153. Vampires on Bikini Beach (1988 Video/80m/Mark Headley)
  154. The Chair (1988/100m/Waldemar Korzeniowsky)
  155. Zombie Brigade (1988/92m/Carmelo Musca and Barrie Pattison)
  156. Diamond Ninja Force (1988/PG-13/92m/Godfrey Ho)
  157. Pulse Pounders (1988/77m/Charles Band)
  158. Graveyard Shift II (1988/90m/Jerry Ciccoritti)
  159. Terror Squad (1988/92m/Peter Maris)
  160. Judgement Day (1988/PG-13/93m/Ferde Grofé Jr.)
  161. Stones of Death (1988/88m/James Bogle)
  162. Chôjin densetsu 2: Chôjin jusatsu hen (1988 Video/60m/Hideki Takayama)
  163. Night Wars (1988/88m/David A. Prior)
  164. The Stick (1988/90m/Darrell Roodt)
  165. Teen Vamp (1988/85m/Samuel Bradford)
  166. Dawn of an Evil Millennium (1988/20m/Damon Packard)
  167. Hollywood's New Blood (1988/77m/James Shyman)
  168. The Boy from Hell (1988/90m/Deryn Warren)
  169. Evil Altar (1988/90m/James Winburn)
  170. Thunder of Gigantic Serpent (1988/87m/Godfrey Ho)
  171. Scorpion Thunderbolt (1988/85m/Godfrey Ho)
  172. The Dreaming (1988/87m/Mario Andreacchio)
  173. Death Nurse 2 (1988 Video/56m/Nick Millard)
  174. Mama (1988/12m/Pablo Berger)
  175. The Haunted Cop Shop II (1988/92m/Jeffrey Lau)
  176. Blood Delirium (1988/90m/Sergio Bergonzelli)
  177. Demon Warrior (1988/85m/Frank Patterson)
  178. Perfect Victims (1988/90m/Shuki Levy)
  179. Pathos - Segreta inquietudine (1988/89m/Piccio Raffanini)
  180. Dead of Night (1988/95m/Deryn Warren)
  181. Hard Rock Nightmare (1988/87m/Dominick Brascia)
  182. Death Row Diner (1988/68m)
  183. Predator: The Quietus (1988/91m/Leslie McCarthy)
  184. The American Scream (1988/85m/Mitchell Linden)
  185. The Infernal Rapist (1988/83m/Damián Acosta Esparza)
  186. Gui meng jiao (1988/95m/Sammo Kam-Bo Hung and Wei Don Lo)
  187. Hellbent (1988/88m/Richard Casey)
  188. Guinea Pig Special 3 (1988 Video/73m)
  189. Phantom Brother (1988/92m/ William Szarka)
  190. Trapped Alive (1988/92m/Leszek Burzynski)
  191. The Vampire Raiders (1988/86m/Godfrey Ho)
  192. Fresh Kill (1988/86m/Joseph Merhi)
  193. Vampire Knights (1988/90m/Daniel Peterson)
  194. Night Feeder (1988 Video/90m/Jim Whiteaker)
  195. Chu nu jiang (1988/85m/Yeung Kong)
  196. The Brainsucker (1988/Herb Robins)
  197. Phantom of the Ritz (1988/88m/Allen Plone)
  198. Alguien te está mirando (1988/84m/Gustavo Cova and Horacio Maldonado)
  199. Kumander Bawang (1988/105m/Ramje)
  200. Captives (1988/84m/Gary P. Cohen)
  201. Kamen Raidâ Burakku: Onigajima he kyûkô seyo! (1988)
  202. Abunômaru: Ingyaku (1988/64m/Hisayasu Satô)
  203. Hako no naka no onna II (1988/73m/Masaru Konuma)
  204. The Hackers (1988 Video/80m/John Duncan)
  205. Kamen Rider Black: Terrifying! The Phantom House of Devil Pass (1988)
  206. Chuang xie xian sheng (1988/92m/Jing Wong)
  207. Chainsaw Scumfuck (1988 Video/7m/Alex Chandon)
  208. Almohadón de plumas (1988/Ricardo Islas)
  209. My Lovely Burnt Brother and His Squashed Brain (1988 Video/52m/Giovanni Arduino and Andrea Lioy)
  210. Twisted Issues (1988 Video/Charles Pinion)
  211. Pánico en la montaña (1988/90m/Pedro Galindo III)
  212. Lolita chijoku (1988/62m/Hisayasu Satô)
  213. Streets of Death (1988 Video/93m/Jeff Hathcock)
  214. Half Past Midnight (1988 Video/32m/Wim Vink)
  215. Woh Phir Aayegi (1988/B.R. Ishara)
  216. The Shaman (1988/88m/Michael Yakub)
  217. Brothers from Hell (1988 Video/115m/Todd Sheets)
  218. Salt, Saliva, Sperm and Sweat (1988/47m/Philip Brophy)
  219. Crack Dog (1988/5m/Casey Kehoe)
  220. La noche de la bestia (1988/80m/Gilberto de Anda)
  221. Tiyanak (1988/Peque Gallaga and Lore Reyes)
  222. Under the Bed (1988/90m/Colin Finbow)
  223. Ban xian jiang (1988/88m/Kang-Yu Tu)
  224. The White Alligator (1988/95m/H. Tjut Djalil)
  225. Kabrastan (1988/135m/Mohan Bhakri)
  226. The Devil's Friends (1988/Ahmed Yassine)
  227. Nightslave (1988/76m/John H. Parr)
  228. Black Vampire (1988/90m/Lawrence Jordan)
  229. Monsters & Maniacs (1988 Video/110m/Ted Newsom)
  230. Aad liyantaqim (1988/105m/Yassin Ismail Yassin)
  231. Hai zi wang (1988/93m/Chun-Liang Chen and Yang Ming Tsai)
  232. Satan Place: A Soap Opera from Hell (1988 Video/67m/Scott Aschbrenner and Alfred Ramirez)
  233. TerrorVision (1988–1989/10m)
  234. Hiwaga sa Balete Drive (1988/Peque Gallaga and Lore Reyes)
  235. La septième dimension (1988/90m/Olivier Bourbeillon, Manuel Boursinhac, Laurent Dussaux, Benoît Ferreux, Stéphan Holmes and Peter Winfield)
  236. Gekitotsu! Kyonshi kozo shijo saikyo no kanfu akuma gundan (1988/90m/Chia-Hui Liu)
  237. Santet (1988/Sisworo Gautama Putra)
  238. Jiang shi zhuo yao (1988/Ricky Lau)
  239. The Raven (1988/20m/Bart Aikens and Scott Allen Nollen)
  240. Door (1988/95m/Banmei Takahashi)
  241. Negatives (1988/Tony Smith)
  242. Father's Day (1988Dean Crow)
  243. Because the Dawn (1988/40m/Amy Goldstein)
  244. Samyuktha (1988/126m/Chandrashekar Sharma)
  245. The Garden of Blood (1988/74m/Ashraf Fahmy)
  246. Eob (1988/105m/Doo-yong Lee)
  247. Un paso al más aca (1988/90m/Gilberto de Anda)
  248. Night Creatures (1988 Video/60m/John Astin and A.D. Oppenheim)
  249. Ling huan xiao jie (1988/Hark-On Fung)
  250. Grampa's Monster Movies (1988 Video/65m/Peter Zasuly)
  251. Youjo densetsu '88 (1988/104m/Noboru Tanaka)
  252. Mong gwai yee yuen (1988/Kang-Yu Tu)
1989
  1. Pet Sematary (1989/103m/Mary Lambert)
  2. A Nightmare on Elm Street 5: The Dream Child (1989/89m/Stephen Hopkins)
  3. Dead Calm (1989/96m/Phillip Noyce)
  4. Halloween 5: The Revenge of Michael Myers (1989/96m/Dominique Othenin-Girard)
  5. Friday the 13th Part VIII: Jason Takes Manhattan (1989/100 m)
  6. The Fly II (1989/105m/Chris Walas)
  7. Tetsuo, the Iron Man (1989/67m/Shin'ya Tsukamoto)
  8. Santa Sangre (1989/NC-17/123m/Alejandro Jodorowsky)
  9. Leviathan (1989/98m/George P. Cosmatos)
  10. Warlock (1989/103m/Steve Miner)
  11. Shocker (1989/109m/Wes Craven)
  12. Bride of Re-Animator (1989/96m/Brian Yuzna)
  13. Society (1989/99m/Brian Yuzna)
  14. DeepStar Six (1989/99m/Sean S. Cunningham)
  15. Puppetmaster (1989 Video/90m/David Schmoeller)
  16. Intruder (1989/83m/Scott Spiegel)
  17. Sleepaway Camp III: Teenage Wasteland (1989/80m/Michael A. Simpson)
  18. The Church (1989/102m/Michele Soavi)
  19. The Toxic Avenger Part II (1989/102m/Michael Herz and Lloyd Kaufman)
  20. Parents (1989/81m/Bob Balaban)
  21. Communion (1989/107m/Philippe Mora)
  22. Clownhouse (1989/81m/Victor Salva)
  23. The Toxic Avenger Part III: The Last Temptation of Toxie (1989/102m/Michael Herz and Lloyd Kaufman)
  24. Cutting Class (1989/91m/Rospo Pallenberg)
  25. The Return of Swamp Thing (1989/PG-13/Jim Wynorski)
  26. The Phantom of the Opera (1989/93m/Dwight H. Little)
  27. Stepfather II (1989/93m/Jeff Burr)
  28. The Horror Show (1989/95m/James Isaac and David Blyth)
  29. C.H.U.D. II: Bud The C.H.U.D. (1989/84m/David Irving)
  30. Redneck Zombies (1989/84m/Pericles Lewnes)
  31. The Dead Next Door (1989/78m/J.R. Bookwalter)
  32. Moontrap (1989/92m/Robert Dyke)
  33. I, Madman (1989/89m/Tibor Takács)
  34. Cannibal Women in the Avocado Jungle of Death (1989/PG-13/90m/J.F. Lawton)
  35. Howling V: The Rebirth (1989/96m/Neal Sundstrom)
  36. Sundown: The Vampire in Retreat (1989/104m/Anthony Hickox)
  37. Zombie 4: After Death (1989/84m/Claudio Fragasso)
  38. Chopper Chicks in Zombietown (1989/86m/Dan Hoskins)
  39. Baxter (1989/82m/Jérôme Boivin)
  40. The Dead Pit (1989/95m/Brett Leonard)
  41. Silent Night, Deadly Night 3: Better Watch Out! (1989 Video/90m/Monte Hellman)
  42. Death Spa (1989/88m/Michael Fischa)
  43. After Midnight (1989/90m/Jim Wheat and Ken Wheat)
  44. Hisss (2010/98m/Jennifer Lynch)
  45. Lady Terminator (1989/82m/H. Tjut Djalil)
  46. Hellgate (1989/91m/William A. Levey)
  47. Lisa (1989/PG-13/95m/Gary Sherman)
  48. Edge of Sanity (1989/85m/Gérard Kikoïne)
  49. The Terror Within (1989/88m/Thierry Notz)
  50. Black Rainbow (1989/103m/Mike Hodges)
  51. Flora (1989/1m/Jan Švankmajer)
  52. Food of the Gods II (1989/91/Damian Lee)
  53. Elves (1989/PG-13/89m/Jeffrey Mandel)
  54. Curse II: The Bite (1989/98m/Frederico Prosperi)
  55. Guinea Pig: Android of Notre Dame (1989 Video/51m/Kazuhito Kuramoto)
  56. Beware: Children at Play (1989/94m/Mik Cribben)
  57. Nightmare Beach (1989/90m/James Justice and Umberto Lenzi)
  58. Shocking Dark (1989/90m/Bruno Mattei)
  59. Kitchen Sink (1989/14m/Alison Maclean)
  60. Psycho Cop (1989/87m/Wallace Potts)
  61. Dr. Caligari (1989/80m/Stephen Sayadian)
  62. Violent Shit (1989/75m/Andreas Schnaas)
  63. My Mom's a Werewolf (1989/PG/90m/Michael Fischa)
  64. Luther the Geek (1989/80m/Carlton J. Albright)
  65. Memorial Valley Massacre (1989/93m/Robert C. Hughes)
  66. Killer Crocodile (1989/90m/Fabrizio De Angelis)
  67. Things (1989 Video/83m/Andrew Jordan)
  68. Game Over (1989/87m/René Manzor)
  69. Phantom of the Mall: Eric's Revenge (1989/91m/Richard Friedman)
  70. Offerings (1989/95m/Christopher Reynolds)
  71. Celia (1989/103m/Ann Turner)
  72. Buried Alive (1989/87m/Gérard Kikoïne)
  73. Black Past (1989 Video/85m/Olaf Ittenbach)
  74. Hell High (1989/84m/Douglas Grossman)
  75. Meet the Hollowheads (1989/PG-13/86m/Thomas R. Burman)
  76. Beyond the Door III (1989/94m/Jeff Kwitny)
  77. Night Life (1989/89m/David Acomba)
  78. Witchtrap (1989/92m/Kevin Tenney)
  79. Girlfriend from Hell (1989/92m/Daniel Peterson)
  80. Lobster Man from Mars (1989/PG/82m/Stanley Sheff)
  81. Dead Dudes in the House (1989/95m/James Riffel)
  82. Monster High (1989/84m/Rudy Poe)
  83. The House of Usher (1989/92m/Alan Birkinshaw)
  84. The Vineyard (1989/95m/James Hong and William Rice)
  85. Beverly Hills Vamp (1989/88m/Fred Olen Ray)
  86. Dark Tower (1989/91m/Freddie Francis and Ken Wiederhorn)
  87. Sweet Home (1989/100m/Kiyoshi Kurosawa)
  88. Alien from the Deep (1989/90m/Antonio Margheriti)
  89. U.F.O. Abduction (1989 Video/66m/Dean Alioto)
  90. Blades (1989/101m/Thomas R. Rondinella)
  91. The Chilling (1989/90m/Deland Nuse and Jack A. Sunseri)
  92. Night Visitor (1989/93m/Rupert Hitzig)
  93. Laurin (1989/84m/Robert Sigl)
  94. Paganini Horror (1989/82m/Luigi Cozzi)
  95. Nightwish (1989/96m/Bruce R. Cook)
  96. The Cellar (1989/PG-13/85m/Kevin Tenney)
  97. Witchcraft II: The Temptress (1989 Video/88m/Mark Woods)
  98. Demons 6: De Profundis (1989/89m/Luigi Cozzi)
  99. The Forgotten One (1989/100m/Phillip Badger)
  100. Stuff Stephanie in the Incinerator (1989/PG-13/98m/Don Nardo)
  101. Dance of the Damned (1989/82m/Katt Shea)
  102. Yi mei dao ren (1989/86m/Ching-Ying Lam)
  103. Gui yao gui (1989/100m/Ricky Lau)
  104. Vampiri su medju nama (1989/90m/Zoran Calic)
  105. Masque of the Red Death (1989/85m/Larry Brand)
  106. Xiong zai mei ren tou (1989/Yichuan Liu)
  107. Secta satánica: el enviado del señor (1989/89m/Arturo Martínez)
  108. Mirage (1989/84m/Bill Crain)
  109. Moonstalker (1989/92m/Michael S. O'Rourke)
  110. Robot Ninja (1989/82m/J.R. Bookwalter)
  111. Murder Weapon (1989/90m/David DeCoteau)
  112. Beyond Dream's Door (1989/80m/Jay Woelfel)
  113. Night Shadow (1989/91m/Randolph Cohlan)
  114. Unmasked Part 25 (1989/85m/ Anders Palm)
  115. Dark Heritage (1989/94m/David McCormick)
  116. The Laughing Dead (1989/103m/Somtow Sucharitkul)
  117. Grave Robbers (1989/87m/Rubén Galindo Jr.)
  118. Satan's Princess (1989/90m/Bert I. Gordon)
  119. Houseboat Horror (1989 Video/85m/Kendal Flanagan and Ollie Martin)
  120. Maya (1989/100m/Marcello Avallone)
  121. The Masque of the Red Death (1989/89m/Alan Birkinshaw)
  122. The Hell's Gate (1989/90m/Umberto Lenzi)
  123. Chôjin densetsu 3: Kanketsu jigoku hen (1989 Video/48m/Hideki Takayama)
  124. Las Vegas Bloodbath (1989 Video/78m/David Schwartz)
  125. Massacre (1989/89m/Andrea Bianchi)
  126. Grave Secrets (1989/90m/Donald P. Borchers)
  127. Alien Space Avenger (1989/80m/Richard W. Haines)
  128. The Evil Below (1989/92m/Jean-Claude Dubois and Wayne Crawford)
  129. Zombie Rampage (1989 Video/89m/Todd Sheets)
  130. Purani Haveli (1989/139m/Shyam Ramsay and Tulsi Ramsay)
  131. Paint It Black (1989/104m/Tim Hunter and Roger Holzberg)
  132. Adio, Rio (1989/88m/Ivan Andonov)
  133. Freakshow (1989/97m/Constantino Magnatta)
  134. The Resurrection of Michael Myers Part 2 (1989 Video/25m/Richard Holm and Henrik Wadling)
  135. Hell's Trap (1989/90m/Pedro Galindo III)
  136. Superstition 2 (1989/93m/Alessandro Capone)
  137. Mutator (1989/91m/John R. Bowey)
  138. Bloody Psycho (1989/90m/Leandro Lucchetti)
  139. The Freeway Maniac (1989/95m/Paul Winters)
  140. Return of the Family Man (1989/88m/John Murlowski)
  141. Terror Eyes (1989/90m/Eric Parkinson, Michael Rissi and Steve Sommers)
  142. B.O.R.N. (1989/92m/Ross Hagen)
  143. Darkroom (1989/93m/Terrence O'Hara and Nico Mastorakis)
  144. The Jitters (1989/80m/John Fasano)
  145. American risciò (1989/93m/Sergio Martino)
  146. Muscle (1989/60m/Hisayasu Satô)
  147. Vacations of Terror 2 (1989/86m/Pedro Galindo III)
  148. An le zhan chang (1989/96m/Eric Tsang)
  149. Bees Saal Baad (1989/141m/Rajkumar Kohli)
  150. Sexbomb (1989/86m/Jeff Broadstreet)
  151. Bloodbath in Psycho Town (1989/87m/Alessandro De Gaetano)
  152. Operation Pink Squad II (1989/93m/Jeffrey Lau)
  153. The 29th Night (1989/119m/Hamid Rakhshani)
  154. Criminal Act (1989/93m/Mark Byers)
  155. Out of the Body (1989/88m/Brian Trenchard-Smith)
  156. The Basement (1989/79m/Timothy O'Rawe)
  157. Blue Vengeance (1989/90m/J. Christian Ingvordsen and Danny Kuchuck)
  158. Heartstopper (1989/90m/John A. Russo)
  159. Sounds of Silence (1989/108m/Peter Borg)
  160. The Weirdo (1989/91m/Andy Milligan)
  161. Uncle Cyril (1989/107m/Jirí Svoboda)
  162. Cold Light of Day (1989/81m/ Fhiona-Louise)
  163. Sukkubus - den Teufel im Leib (1989/80m/Georg Tressler) 87
  164. La luna negra (1989/90m/Imanol Uribe)
  165. The Magic Portal (1989/16m/Lindsay Fleay)
  166. Blood Nasty (1989/80m/Richard Gabai and Robert Strauss)
  167. Angel: Black Angel (1989/86m/Stelvio Massi)
  168. Murder in Law (1989 Video/94m/Tony Jiti Gill)
  169. Krvopijci (1989/86m/Dejan Sorak)
  170. Fright House (1989 Video/110m/Len Anthony)
  171. Speak of the Devil (1989/99m/Raphael Nussbaum)
  172. Family Reunion (1989/84m/Michael Hawes)
  173. Electric Kotatsu Horror (1989/93m/Jôji Iida)
  174. Teito taisen (1989/Takashige Ichise)
  175. Zhuo gui da shi (1989/93m/Norman Law Man and Stanley Wing Siu)
  176. Fatal Exposure (1989/83m/Peter B. Good)
  177. Surgikill (1989/88m/Andy Milligan)
  178. The Vampire Is Still Alive (1989/90m/Godfrey Ho)
  179. Satanic Attraction (1989/102m/Fauzi Mansur)
  180. Terrifying Tales (1989 Video/Paul Bunnell, Armand Garabidian and Ephraim Schwartz)
  181. Ginseng King (1989/85m/Ru-Tar Rotar and Chu-Chin Wang)
  182. The Urge to Kill (1989/82m/Derek Ford)
  183. Night Terror (1989/91m/Paul Howard and Michael Weaver)
  184. Scream Dream (1989 Video/69m/Donald Farmer)
  185. The Bloody Video Horror That Made Me Puke on My Aunt Gertrude (1989 Video/83m/John Bacchus)
  186. Enemy Unseen (1989/90m/lmo de Witt)
  187. Ang babaeng nawawala sa sarili (1989/Eddie Rodriguez)
  188. Death Doll (1989/82m/William Mims)
  189. Corridor (1989/7m/Alain Robak)
  190. The Final Judgement (1989/93m/Otto Chan)
  191. Relatos de la medianoche (1989/21m/Santiago Segura)
  192. Huo zhu gui (1989/90m/Wu Ma)
  193. Qiu ai ye jing hun (1989/Yi Ching Fung)
  194. The Bloody Monks (1989/75m/Glenn Gebhard)
  195. Valentina (1989/Santiago Garcia)
  196. Heavy Metal Massacre (1989/83m/Steven DeFalco and Ron Ottaviano)
  197. Luna di sangue (1989/95m/Enzo Milioni)
  198. Jogakusei: harakiri (1989 Video/45m)
  199. Onna harakiri: sange (1989 Video/45m)
  200. Rock-A-Die Baby (1989/Bob Cook)
  201. Gui gou ren (1989/92m/Sze Yu Lau and Jing Wong)
  202. Out of Town (1989/Norman Hull)
  203. Los placeres ocultos (1989/90m/René Cardona Jr.)
  204. Hentai byôtô: SM shinryo-shitsu (1989/55m/Hisayasu Satô)
  205. Khooni Murdaa (1989/127m/Mohan Bhakri)
  206. Alchemik (1989/117m/Jacek Koprowicz)
  207. Time Burst: The Final Alliance (1989/93m/Peter Yuval)
  208. Meng gui zhuang gui (1989/100m/Cheung-Yan Yuen)
  209. Idu Saadhya (1989/Dinesh Babu)
  210. Young-gu and Daengchili (1989/97m/Ki-nam Nam)
  211. Curse of the Zombie (1989/78m/Hao Li)
  212. Banned (1989/Roberta Findlay)
  213. Vegetables (1989 Video/90m/Laura Lovelace)
  214. Xie luo ji (1989/92m/Yuen Ching Lee)
  215. Pieces of Darkness (1989 Video/74m/George Bonilla and J. Johnson Jr. III)
  216. Todesvisionen - Geisterstunde (1989 Video/93m/Susanne Aernicke, Dirk Eickhoff, Pascal Hoffmann and Volker Morlock)
  217. Empire of Madness (1989 Video/86m/M. Dixon Causey)
  218. Deathwalkers (1989/85m/Joe Ford)
  219. Hua gui you xian gong si (1989/94m/Sze Yu Lau)
  220. Labirynt (1989/74m/Andrzej Stefan Kaluszko)
  221. Gun's Eye (1989/96m/Paul I. Clear and Jerry Koch)
  222. Marley's Revenge: The Monster Movie (1989/83m/Jet Eller)
  223. Hei lou gu hun (1989/86m/Ming Liang and Deyuan Mu)
  224. Blind Faith (1989/Dean Wilson)
  225. Power Games (1989/84m/Mychel Arsenault)
  226. Ghost Ballroom (1989/Wilson Tong)
  227. Nache Nagin Gali Gali (1989/Mohanji Prasad)
  228. Sleepover Massacre (1989/Gary Whitson)
  229. El vampiro teporocho (1989/Rafael Villaseñor Kuri)
  230. Nalaya Manithan (1989/107m/Velu Prabhakaran)
  231. Nightmare (1989/95m/Mohammed Shebl)
  232. Dear Diary (1989/103m/Lupita Aquino-Kashiwahara and Leroy Salvador)
  233. Impaktita (1989/Teddy Page)
  234. Working Stiffs (1989 Video/61m/Michael Legge)
  235. Ang mahiwagang daigdig ni Elias Paniki (1989/Carlo J. Caparas)
  236. Zombie Party (1989 Video/12m/Rodd Matsui, Samuel Oldham and Scott Tanaga)
  237. Mind Trap (1989/90m/Eames Demetrios)
  238. Child of the Sabbat (1989 Video/59m/Louis Ferriol)
  239. El anticristo 2 (Magic London) (1989/80m/Germán Monzó)
  240. Meng gui shan fen (1989/93m/James Yi Lui)
  241. Horrorama (1989/60m/Scarlet Fry)
  242. Wanita harimau (1989/Sisworo Gautama Putra)
  243. Cita con la muerte (1989/85m)
  244. Hasta que la muerte nos separe (1989/90m/Ramón Obón)
  245. Heaven Becomes Hell (1989/99m/Harbance Kumar)
  246. Wohi Bhayanak Raat (1989/Vinod Talwar)
  247. Nishi Trishna (1989/108m/Parimal Bhattacharya)
  248. Dead Silence (1989/62m/Hugh Gallagher)
  249. Kageki honban: Midareru (1989/54m/Sachi Hamano)
  250. Anak ng demonyo (1989/Mauro Gia Samonte)
  251. Pánico en el bosque (1989/84m/Roberto 'Flaco' Guzmán)
  252. Huwag kang hahalik sa diablo (1989/Mauro Gia Samonte)
  253. Si Baleleng at ang gintong sirena (1989/Chito S. Roño)
  254. El teatro del horror (1989/80m/Pedro Galindo III)
  255. Scorpion (1989/106m)
  256. The Aliens and Kong Kong Zombie (1989/80m/Seung-ho Ahn)
  257. Faces of Horror (1989 Video/Tenshu Monogatari)
  258. Ade Raaga Ade Haadu (1989/159m)
  259. Sau Saal Baad (1989/Mohan Bhakri)
  260. Let's Chop Soo-E (1989/7m/Eric Pigors)
  261. Meng gui jia ren (1989/82m/Wen Hua)
  262. Spirit Love (1989/85m/Shan-Hsi Ting)
  263. Baan phi pop (1989/90m/Saiyon Srisawat)
  264. Moonchild (1989/Michael J. Murphy)
  265. Horror Rock (1989 Video/40m/Paul McCollough)
submitted by tombstoneshadows28 to movies [link] [comments]


2018.05.19 15:38 rodrigoablima Livro: Alfa e Ômega - Uma Aventura nas Profundezas da Divindade Humana

CAPÍTULO 1 - A FUNDAÇÃO
Há incontáveis eras, um grupo de anciões, vitoriosos de batalhas anteriores, decidiram criar uma nova existência, pois se esgotaram as possibilidades e o mundo se tornou previsivelmente insuportável e tedioso. Além disso, em sua sabedoria acreditavam que, como antes, seria necessária uma renovação, bem como o desapego, aos resquícios e memórias do passado. A estes senhores, de nomes impronunciáveis com nossas gargantas primitivas, chamaremos de Arcontes da Alma, os famigerados Pais Arquetípicos, conhecidos na mitologia judaica como Elohim. Dentre estes senhores havia um que se destacava, por seu amor e justiça, sendo a expressão exata do Elevado, aquele que conheceu a primeira criação de todas as criações. Valente guerreiro e pai amoroso. O Verbo e Senhor dos vinte quatro Arcontes.
Sentados, em seus tronos, conversavam e planejavam os eventos que seriam vividos na nova origem. O lugar onde estavam era de beleza única e com uma atmosfera de poder e glória jamais imaginada por mortais, como eu e você. Um lugar que assusta e atemoriza qualquer criatura, impondo respeito aos seres das alturas, ou dos mais baixos abismos.
Todavia existia um lugar de maior significado e peso, um lugar inviolável, o santíssimo lugar, a morada do Eterno. Apenas o Pai e Filho do Verbo poderia adentrar neste ambiente e o fazia somente em ocasiões únicas, em importância e necessidade. Ali residia o Misterium Tremendum que nenhuma criatura ou Elohi poderia conhecer e compreender em sua plenitude, apenas o Elevado e seu unigênito comungavam daquele lugar. Uma casa, uma casa de carne, pois diziam que era o cordis ou o útero da criação.
Um enigma foi proposto, por um dos arcontes para servir como busca e sentido à nova existência, entretanto por mais que se esforçassem não conseguiam encaixar as peças, neste quebra cabeça cósmico, para dar sentido real, sabor e abundância de vida aos novos entes.
O Verbo teve que intervir, pois todos haviam percebido que fazia se propício ao Unigênito entrar na câmara santíssima e ali, diante da Presença Eterna conversar com o Inefável, em busca de algo que pudesse trazer abundância de vida aos neófitos.
Então, os enviados serventes da recamara do rei receberam ordens para preparar e purificar o átrio do templo célico, e assim o fizeram. Estes servos, os homens chamam de anjos, mas nada mais são que seres enviados para uma missão especial. Um destes Gadreel, que em hebraico pode ser escrito como ?????, também conhecido como Azazel, é a origem de muito conflito e debate. Certamente seu real título, princípio e incepção estão envoltos em mentiras e sombras. Nenhum mortal, e até mesmo seres imortais, podem afirmar com certeza sobre algo que teve o embuste como razão de ser, embora nada passa despercebido e impune pelo Eterno.
Enquanto realizava os preparos para consagração dos átrios e vestíbulos reais sua atenção foi desperta por uma pedra vermelha, um seixo de jaspe carmesim usado nas vestes sacerdotais pelo Verbo. Quero deixar claro que muito do que acontece aqui não poderia ser descrito com linguagem e palavras humanas se respeitada sua exatidão. O certo é que o que foi me passado e permitido lhe exponho da melhor forma que minhas mãos escrevem e minha mente concebe, por isso faço uso alegórico, dos eventos agora relatados, pois sem os quais jamais poderia escrever. Por isso, creia no conteúdo e não na forma, como conselho, prezado amigo, haja sempre assim, na vida, geralmente o contorno é enganoso embora a essência liberte. Se não fizeres isto, de um jeito ou de outro, aprenderás que as palavras nada dizem, todavia o que fazemos com elas sim.
Então, possuído de cobiça, apeteceu possuí-la, pois conhecia o propósito e sabia que facultaria habilidade de abrir portais e poder sobre as trevas, corrupção e mal, se usada sem consentimento e vontade do Verbo, pois em seu coração deixou entrar a dúvida sobre a bondade divina. Sem muito pensar, tomou-a para si, colocando outra de sárdio, semelhante em forma, em seu lugar. Leitor cabe aqui lembrar, que o ocorrido, apesar de não aprazer a Aquele que É, foi planificado por Ele antes de todas as Eternidades, nas eras ocultas em Deus e no Cordeiro (O primevo Æion, Kairós do Ego e do Ser) e quando terminar tu verás que falo a verdade.
Neste momento, um Mal Antigo foi desperto, transformando interior deste anjo, que agora chamaremos de Inferno, עזאזל em hebraico, pois como narrado antes, se mal-usado o Jaspe Carmesim, que simboliza o sangue do Cordeiro, porque quem o toma e usa, o faz para sua própria condenação, se não empregar o discernimento por meio Daquele que é o alimento da alma. Uma porta foi aberta e o Inferno a habita e é habitado por ele, o Filho da Perdição.
Que fique claro que o erro deste grigori não foi possuir a pedra, mas ser ladrão de algo que é livre a todo aquele que pedir ao Pneuma. O erro é a escravidão do espírito, pelo ego, que não se é refreado pelo Verbo. Neste momento, o horror primevo, entrou no corrompido anjo guardião dos aposentos reais.
Uma terrível tristeza abateu sobre o Verbo. Podia-se ver claramente no semblante do Cordeiro que algo muito sério o afligia. Porém, Ele sabia que era anseio do Eterno e conhecia muito bem os desígnios do coração de Deus. O Eterno, também estava aflito e pesaroso, pois isso não era de sua vontade ativa, mas permissiva.
Tudo foi preparado para o momento. E o Cristo entrou no santuário onde até os anjos temem ir. Ele vestia a indumentária sacerdotal completa. A Estola Sacerdotal ou Éfode uma peça parecida com um avental, confeccionada nas cores azul, púrpura, carmesim e o branco de linho fino retorcido. Sobre o Éfode um peitoral com as doze pedras, que representam os fundamentos que sustentam toda criação. Na cintura partindo do umbigo uma espécie de cordão de prata ligava as vestes ao cubo, o cubo de Metatron, uma máquina que permitia a entrada no santíssimo lugar, e assim, entrar em contado direto com o Arché. Arché é a substância primordial, constituinte de toda matéria do universo. Na verdade, Arché é um número que quando em execução conjunta com o cubo de Metatron possibilita a entrada no console fundamental que fornece uma interface para a criação da realidade. Uma vez conectado a máquina a realidade percebida pelo sumo sacerdote é mudada e este pode entrar no módulo de construção, uma espécie de programa de computador que funciona como um ambiente integrado que facilita a criação de realidades extraídas da lógica do número (ou programa) que inspira a vida.
Permita-me amigo explicar-lhe melhor o que é o Arché, também conhecido como unidade divina. Ele não é apenas um número qualquer, mas o padrão da perfeição, uma seqüência harmoniosa que encerra dentro de si todas as criações possíveis. Embora bastante próximo de Deus o Arché não é Deus. Podemos dizer que Deus é pleno quando o Verbo, a Lógica e a Materialidade trabalham em prol do sentido existencial, o tempero da vida, o Amor. O ator do Verbo é o Cordeiro, o ator da Lógica é o Arché e a Matéria é fruto da máquina de Metatron. Embora não percebamos todas as vezes, os três são e estão em Um e são vistos em plenitude no homem, mais corretamente no Filho do Homem e neste, sempre trabalham em Amor, afinal Deus é Amor!
Após todos os preparativos realizados então o Verbo adentra o santíssimo lugar. Imediatamente sua fisionomia se transforma. O módulo arquiteto estava carregado e o link foi estabelecido. Todo poder criativo de Deus estava ao dispor do Verbo, assim como, uma via de largura de fluxo inesgotável fornecia a comunicação direta entre Pai e Filho. Amigo, você deve estar perguntando por que essa conexão se fez necessária, visto que Pai e Filho são um, posso citar vários motivos, mas dois se destacam.
O primeiro é que nem sempre o Filho quer e precisa de todo poder criativo divino, há momentos que isso não se faz necessário nem desejável, lembre-se que o Filho nunca usou poder desnecessariamente. Ele nunca precisou de pirotecnia para mostrar sua identidade, poder e glória.
O segundo é que Ele, sempre quis se comportar como humano, deixe me explicar com um exemplo. Um alpinista poderia escalar uma montanha com um equipamento que facilitasse ao extremo a conquista do cume da montanha, podendo se quisesse subir até lá de helicóptero. No entanto que graça teria isso? E lembre-se a chave da vida está na graça. A graça é o Amor, divinamente humano e pessoal, em Movimento. Sem movimento, não há graça. Sem isso a vida se torna o “Trabalho de Sísifo”. Vazia, oca, sem sentido e niilista. O Verbo vivo deseja que a criação se pareça com a história arquetípica dando forma, beleza e sabor em abundância. A limitação torna as coisas mais interessantes. Embora haja sacrifícios e sofrimento, ao final, quando o montanhista tem a magnífica visão do fruto de seu esforço ele diz, valeu a pena!
Há uma terceira razão, também importante, mas em momento propício, querido neófito, lhe revelarei. Por agora basta dizer que nem todos têm fé a ponto de mover montanhas e nem só o Verbo pode usar a máquina de Metatron, mas só ele pode ir ao Aleph Santíssimo e compreender o mistério e causa da Vida.
Depois de tudo preparado, Adonai inicia seu trabalho. Como de igual maneira, em todas as criações, a primeira criação é a luz, então em um grito catártico, Fiat Lux, e a luz foi feita. A partir deste ponto não preciso entrar em detalhes, pois você conhece o desenrolar dessa história. Quero apenas focar em um ocorrido, e farei isso nos parágrafos seguintes.
***
O grigori ladrão da pedra, não era o mais forte dos anjos, porém o mais astuto e hábil na arte do falar e convencer. Ele sabia que seus dias celestes estavam por se findar e pouco tempo teria antes que fosse derribado. Além disso, as trevas em seu interior cresciam rapidamente, sempre a clamar por sangue, morte e destruição. Ele precisava agir e ligeiro. Ele carecia de seguidores, mais isso seria impossível se não houvesse separação entre Deus e os Vigilantes Universais. Ele precisava se tornar o poder, o dínamo que separa. E se possível ele separaria até Pai e Filho. Ele semearia a semente da discórdia entre os anjos superiores. A fé na bondade divina deveria ser abalada.
Uma voz gutural sussurrou em sua mente – “A chave para as trevas é a morte e com a mentira triunfarás”. Ele ainda não havia percebido, mas o dragão, em seu âmago crescia devorando seu espírito dia-a-dia. E na biblioteca celeste seu interesse pelo conhecimento proibido das eternidades precedentes crescia, em especial sobre a figura dracônica. Ele não teve maiores problemas em obter tal conhecimento, pois era o responsável pela manutenção do acervo da biblioteca real. Justamente o anjo que devia manter os livros em secreto traía o designo divino. Isso foi apenas o começo.
Um prazer perverso enchia-lhe o coração. Ele se via maior que o Criador, o que lhe enchia o espírito de orgulho e prepotência. Então enfim a semente do dragão germinou em sua mente. Ele percebeu que o seu sim, não precisava ser sim e o não, não precisava ser não. E o engano o fez sentir livre como nunca antes. O primeiro fruto da semente do dragão foi à mentira. A mentira que falsamente liberta.
Munido de conhecimento oculto e proibido se aproximou de Samyaza, o querubim do trono. O único anjo que conhecia o nome completo de Deus, o Logos, palavra passe que concedia acesso ao cubo de Metatron para alteração da realidade. Era poderoso em guerra e belo em formosura, sendo considerado o sinete da perfeição. Fazia sua morada junto às pedras afogueadas. Seu poder militar e anjos seguidores rivalizava com os de Miguel. Samyaza, não deixava transparecer, mas em seu interior deixou crescer certa inveja por Miguel, pois julgava desnecessário dois generais celestes.
Gadreel possuído pelo dragão havia percebido a insatisfação do querubim do trono. Sucessivamente alimentava o sentimento ínvido de Samyaza. Tornaram-se amigos. Gadreel em momento propício convidou-o para a biblioteca celeste e lá comungaram de conhecimento proibido. O dragão em Gadreel era ávido em devorar o espírito e sabia que não poderia abastecer-se ainda mais de sua morada, pois acabaria por destruir seu aliado por completo perdendo-o na morte e na loucura. Incentivou-o com sussurros semi-conscientes a fazer o Pacto de Execrações, descritos nos livros do primevo Aion, relatado no terceiro capítulo, “A criação do Dragão”.
Tão logo as juras do ritual se concretizaram o dragão entrou em Samyaza, lhe despertando dúvidas sobre a bondade divina. Ele sabia que o que fizera era errado, mas sentia um gozo maligno ao ver o mundo com os olhos do dragão. Enganado acreditava que o mal também poderia ser um bom trilhar e que as trevas eram belas. Não conseguiu compreender que o mal só atrai-o para a morte, e ao final consumiria seu espírito. Cabe neste momento dizer-lhe amigo que Deus deseja que sejamos um com Ele, mas Ele respeita nossa essência. Já o dragão devora-nos de forma que não somos um, mas acaba por amalgamar de forma indelével sua essência em nosso imo suplantando-a pela a dele. Sobrando somente ele. Sua fome é insaciável. E seu apetite irrefreável. E suas vítimas acabam por sucumbir, sem perceber a mordida do vampiro das almas.
Então por que Deus criou o dragão? Veja que o dragão é mal, pois assim foi criado, ele foi homicida, promotor da morte desde o princípio, e com justiça será tratado no final.
Nós eleitos, desde a fundação do mundo, somos vitoriosos de eternidade em eternidade. Somos mais que vencedores. Porém o dragão e sua semente serão derrotados de criação em criação. Como o vilão que em sua desgraça merecida abrilhanta a vitória do herói. A derrota do dragão é motivo de festa daqueles que viveram pelo Verbo. Isso está em nossos corações, implantado em nosso inconsciente. É a história arquetípica escrita na primeva incepção. Na criação anterior o dragão foi vencido pela força... Nesta, porém, o nosso inimigo está em nós e não será vencido pela força ou poder, mas pelo Espírito de Deus. Se a luta será terrível, a vitória será imensa. A vitória, no entanto, revelará sim de modo esplendoroso que o santuário santíssimo tem lugar em nosso mais íntimo, em nosso EU SOU. Seremos e já somos coparticipantes da natureza de Deus. O Misterium Tremendum, o galardão final, daqueles que são fiéis ao Verbo, será revelado e conheceremos como também somos conhecidos. E Deus fará tudo novo de novo!
Deus não é o autor da morte, a perdição dos vivos não lhe dá alegria alguma. Ele criou tudo para a existência, e as criaturas do mundo devem cooperar para a salvação. No entanto, a presença do mal permite o agir do bem. O Cristo teve a oportunidade de demonstrar seu amor, que em graça se transformou vertendo seu precioso sangue. E derrotada foi à morte e seu aguilhão e veneno será por fim destruído. Em alegria seremos transformados e o que hoje são sombras e névoas no porvir serão cores vivas como as luzes da aurora no esplendor do amanhecer.
O Eterno trabalha com ciclos. Como disse o sábio “Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou.”. Observe as estações do ano, os meses, as semanas e até mesmo os dias. Eles se repetem, mas sempre de forma diferente. A novidade não está exatamente naquilo que se vê, mas em como se vê.
Há tempo de destruição, de renovo, de trabalho, de descanso e neste fluir as eternidades passam. Ainda que em momentos de dor, mais perto chegamos do criador. Feliz aquele que achar mérito no autor das almas e para quem Ele disser, “Servo bom e fiel entra no teu descanso”. Nem todos adentrarão no descanso, pois com juras Ele disse “Não entrarão no meu descanso, embora fossem completadas as obras desde a fundação do mundo. ” Pois em certo lugar disse assim acerca do dia sétimo: “E descansou Deus no dia sétimo de todas as suas obras”. Pois aquele que entrou no descanso Dele, esse também descansou das suas obras, assim como Deus das suas. Lute por sua salvação, amigo, para que te aches no Espírito Eterno no dia em que Ele vir nas nuvens revelar as obras de suas mãos. O tempo é breve e já estamos no início do sétimo dia. Um dia para Ele são mil anos. Nosso tempo não é o Dele! E o homem é senhor do sétimo dia e reinará no milênio com o Cordeiro. Reino de justiça e paz.
Samyaza então revela a Gadreel o segredo do nome divino. Gadreel agora poderia entrar na nova criação divina e semear o germe do dragão. Entretanto havia um obstáculo. Como chegar ao santíssimo lugar, diante da presença divina, sem ser fulminado pela glória da visão sublime. Eles precisavam de algum artifício que pudesse ofender o Espírito de tal forma que este momentaneamente se ausentasse do sumo santuário. Precisavam conversar diretamente com o dragão e para isso usaram a pedra carmesim roubada. Assim, profanou a pedra de sangue para trazer do abismo ancestral o dragão. Munidos de poder profano conseguiram realizar a maior de todas as desonras, “O abominável da desolação” no lugar onde jamais deveria ser feito. Eu poderia relatar como e de que maneira isso foi realizado, mas o simples fato de mencionar tal hediondez é um sério pecado, por isso amigo, não entrarei em detalhes.
O dragão usou Gadreel para ocupar a serpente e então seduzir a Eva a comer do fruto do conhecimento. O dragão pôde então inserir no gênero humano sua corrupta semente. É por isto que alguns homens são verdadeiros demônios, sem qualquer tipo de compaixão ou remorso por seus atos. São filhos do diabo, promotores da morte e do engano, homicidas frios e insensíveis. Nos últimos dias, quando a ceifa estiver às portas, a distinção entre luz e trevas entre joio e trigo será fácil e assim os anjos terão pouca dificuldade em separar os bodes das ovelhas.
Nessa época, os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes aos seus pais, ingratos, ímpios, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Serão o reflexo do dragão trilhando o caminho da escuridão em profundas trevas. Do céu será revelada a ira de Deus contra toda a impiedade e injustiça dos homens que detêm a verdade em injustiça. Como disse o Revelador “veio a tua ira, e o tempo de serem julgados os mortos, e o tempo de dares recompensa aos teus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.” Mas antes da primeira luz do dia raiar no horizonte, a noite tem que ficar mais escura!
Deus sabia qual caminho o homem iria trilhar, mas Deus nunca pune um pecado que você ainda não cometeu. Deus realmente queria que o homem fosse como Ele, não negando-lhe nem mesmo seus atributos criativos, a maior vontade de um pai e que o filho trilhe seu caminho. Mas Deus sabia que isso tinha um preço, um alto preço, pois Deus não seria tão irresponsável de dar a uma criança tamanho poder de uma vez, por que o poder corrompe e o poder absoluto corrompe totalmente! Foi então que Ele, Deus, revelou seu plano ETERNO de SALVAÇÃO, o CAMINHO, pelo qual os escolhidos chegariam a DEUS, de forma a não se corromper! Deus plantou no jardim do Éden duas arvores, a do "Conhecimento do Bem e do Mal" e a arvore "da Vida". Nas regiões celestiais, o Satã, a inimizade, a sombra, também entraria nesse plano. Gadreel entrou na serpente e fez o homem escolher um caminho que não era a vontade do VERBO. Ele roubou a identidade do homem e autoridade sobre o mundo criando inimizade entre Deus e homem e entre homens e homens! E ainda fez parecer, que ele foi o bem feitor da humanidade, revelando um segredo oculto, o qual, segundo o diabo, Deus não queria que o homem soubesse! Mas tudo isso já havia ocorrido, em Deus, nas eras ocultas da ETERNIDADE.
Então DEUS faz a promessa, a primeira profecia, sendo o profeta o próprio Deus, "Um dia, um descendente de Eva, esmagaria a cabeça da Serpente" e ela, a serpente, feriria este homem no calcanhar! O problema é que agora, o ser do homem, estava corrompido e não refletia o EU SOU, o espírito de Deus, que diferencia os homens dos animais, havia adormecido, e a sombra (que na Bíblia é conhecido como carne – A semente do dragão) tomou seu lugar. A alma do homem se inclinou e inclina para o mal, porque a essência do dragão se ligou a ela, como já havia dito. Então, Deus no tempo certo, envia seu TABERNÁCULO, de carne, o VERBO abre o CAMINHO, do alto a baixo, rasgando o véu, o escrito de dívida, que separava DEUS do homem, se misturando com o homem de forma tal que não poderia ser separado. Uma guerra foi é e será vencida... Neste CAMINHO agora o homem tem em seu corpo duas essências conflitantes e que militam entre si, o ESPÍRITO e a CARNE. Por isso que Jesus, O VERBO TABERNACULADO, desce as profundezas trevosas do inferno e toma a chave da MORTE do diabo.
Tornando Ele, o cabeça dos principados e potestades (leia Colossenses 2 - atente para o versículo 10). Agora pelo sangue do cordeiro, o diabo (Gadreel), o dragão e satã (Samyaza) podem ser vencidos, porque Jesus é também senhor do INFERNO, como desde a eternidade foi, mas que a agora em plenitude se consumou! Por fim, Jesus ressuscita e então tem se inicio o tempo da graça. Neste tempo, todos que se alimentarem da Árvore da Vida, a Videira Verdadeira (leia João 15) e exercerem a autoridade de Cristo, sobre o mal, conservando seu Espírito Santo, serão arrebatados ou morrerão em Cristo, não experimentando jamais o dolo da segunda morte. E com o cordeiro reinarão pelos séculos dos séculos.
CAPÍTULO 2 - KAIRÓS
Quero contar aqui algo que ocorreu em um tempo fora do tempo. Quero falar da primeva incepção. É uma tarefa hercúlea, mas tentarei ... É certo que o Espírito Eterno, sempre ajudando e inspirando, está aqui... Que seria eu sem o Pneuma, meu amigo? Que preenche e transborda o coração daqueles que vivem pelo Cordeiro. Espero que Ele, enquanto você lê esses escritos, que encha até transbordar as palavras e a linguagem seja muito mais viva que apenas letras mortas num papel.
Antes do tempo existir existia o Verbo, como disse João, “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.”
Todavia amigo pode ter passado em sua mente... O que havia antes do princípio, não é mesmo? Bom, tenho duas respostas para você, a mais simples é: Só Deus sabe... É... Não te satisfez... Nem a mim... Queremos saber, né? Aqui vem a segunda resposta. Nem tudo é possível saber, pois não há uma resposta que cabe na lógica atual desta criação.
Deixa te explicar melhor, se algo é o princípio de tudo, não pode haver antes... Estamos acostumados a viver em Chronos, o tempo depois do tempo, mas aqui, como disse outrora, estamos em Kairós, um não-lugar fora do tempo e do espaço. Isso por que o tempo como conhecemos também é uma Criação do Eterno.
Há perguntas que nunca saberemos a resposta. E há perguntas que não tem resposta. E estas só Deus sabe, por que Ele sabe de tudo. Em alguns casos Ele revela seus mistérios, como aconteceu com Enoch, o sétimo depois de Adão, mas isso lhe custou um alto preço. Não por que Deus é como o poderoso chefão, a Cosa Nostra, que lhe mata por que você sabe demais. Isso acontece por que há mistérios que se revelados podem modificar de tal forma a psique e o corpo que simplesmente a existência é desfeita.
Como está escrito em Gênesis que Enoch andou tanto com Deus que já não o era mais, e Deus o tomou. Esse tomar de acordo com o Codex Aleppo é אתו. Esta palavra tem sido alvo de estudos judaicos conhecidos como midrashim. Midrashim, nada mais é que estudos rabínicos mais aprofundados, tentando preservar a exegese original, que as vezes pode ter se perdido com o tempo. E podemos dizer que extraindo sua definição do Codex Aleppo ou ainda dos “Manuscritos do Mar Morto” possui uma acepção que mistura os sentidos das palavras fundir, desfazer, coexistir e coparticipar em uma única palavra.
E há Verdades em Deus e Ocultos que são tão perigosos, ou melhor, temerosos, que se revelados fora do momento escolhido enrolariam o universo como um pergaminho na mão de um escritor. E nisso não há menor graça... Nem para Deus... Nem para nós... É como saber o final do filme, antes de assisti-lo. Embora aqui não saiba nem revele estes mistérios, cuidado... Você não será mais o mesmo após ler esse livro... Eu te garanto... Quando o recebi percebi isso! É... o autor escreve, mas também o recebe, nem que seja pelo ar (Pneuma)! Não é mesmo Teófilo... Não é, meu amigo?
Voltaremos a falar depois sobre Enoch, personagem muito importante, que o livro de Judas (não o Iscariotes) cita, inclusive com alusões ao terceiro Livro de Enoch, que segundo muitos pais da Igreja, como Orígenes, deveriam estar no Cannon Bíblico, mas não estão por que os Judeus Ortodoxos, pais da Torah, o baniram pois continha profecias que os deixavam incomodados com sua exatidão sobre a vida do único e verdadeiro Cristo, Yeshua, o unigênito Filho de Deus.
O judaísmo rejeita a crença de que Jesus seja o Messias aguardado, argumentando que não corresponde às profecias messiânicas do Tanach, justamente por que mutilaram a Torah retirando o referido livro.
Quero deixar claro que não sou anti-semita muito pelo contrário. Oro pelo povo judeu, pelas suas aflições, mas sei que muito do que acontece no mundo (coisas boas e ruins) tem algum dedinho judaico. Em algum lugar está escrito que este povo será como pedra no sapato das nações. E em outro sítio diz que todas as famílias serão abençoadas pelos filhos de Abraão. Mas é certo que de fato comandam toda mídia ou pelo menos boa parte da mundial, mas com certeza da ocidental. Principalmente Hollywood. Preste atenção e verás que falo a verdade!
Quero também dizer que nada escapa a vontade de Deus. E este o permitiu, pois vivemos no tempo da graça, mas quando chegar o tempo dos Judeus estes acordarão para a besteira que fizeram, quão vergonhoso será reconhecer que eles, enganados e iludidos, favoreceram o “Abominável da Desolação”, por sua grande teimosia em não aceitar o Verbo Tabernaculado, Jesus de Nazaré. Sempre há um propósito oculto nas ações do Eterno. Principalmente na progressão do desvelo da verdade sobre o que e como se dará o desfecho de tudo. E o livro de Enoch terá importância ímpar neste processo.
Continuando... Posso dizer, ainda que grosseiramente, que Kairós é um lugar na mente de Deus, mais ou menos, como a imaginação humana, porém com realismo e detalhe maior que nosso mundo. Kairos é Deus descobrindo Deus e brincando de esconde-esconde com seu Filho e envolvendo e sendo envolvido pelo Espírito Santo. É como uma família, em seus momentos mais íntimos.
Bom... Para facilitar diremos que a primeira criação de Deus foi Deus. É como acontece no sistema de Boot de um PC. Deus cria Deus, ou melhor gera Deus. Deus na pessoa do Pai, cria o Filho, o Verbo. A BIOS de seu PC, ainda é seu computador, porém ela é o que dá o arranque em todo sistema computacional.
Por um prisma a vida pode ser vista como relacionamento. E não há relacionamento na Unidade Absoluta. Isso por que, relacionamento se expressa por pelo menos duas entidades. Deus só se relaciona com Deus em sua trindade. Entretanto, em Kairós, inicialmente só existia Deus UNO.
No princípio, havia o SER, o Verbo... Simples, compacto, total, denso e pontual. O “SER” neste ponto está impessoal e no infinitivo. Como o espectro da luz branca que carrega em unidade todas as cores. Não há o Eu, ou qualquer outro pronome, muito menos tempo verbal e ação. Apenas a existência. Embora não lhe faltasse cor alguma, faz parte da beleza de Deus compartilhar o que Ele tem...
É aqui que usar a linguagem, com suas limitações, torna tudo mais complicado. Se necessário releia esta parte. Vamos a ela...
Não havia nada, muito pelo contrário, do nada, nada se tira. O nada nunca se aplica ao ser, por isto não é! O nada como figura de linguagem pode ai sim ser alguma coisa, mas isso agora não vem ao caso. Nunca chegarei a um somando apenas zeros. Para o zero, o um é infinitamente grande, pois nem mesmo com infinitos zeros, chegamos a um. Mas com uns e zeros eu percorro o infinito. O sistema de numeração mais básico é composto de apenas dois números ou estados. Zero e Um. Ligado e Desligado. Vivo e Morto. Com estes dois dígitos posso expressar infinitos números... Ou estados... Mas o zero, ainda que seja o menor número expressando quantidade não é nada. Afinal o “é” pode lhe ser aplicado, pois este É um número.
Então o SER se esvaziou até morrer. A primeira morte é o vazio... Embora essa morte não seja a morte verdadeira... Algo como mergulhar num rio e voltar a superfície... Um batismo! Como um pai brinca com o filho com uma coberta fingindo e terminando com um put e se revelando.
As vezes esvaziar é triste e angustiante. As vezes trás alívio e gozo... Uma Catarse. Como os franceses chamam “La petit mort”. A pequena morte. Até Deus, apesar da dor de se esvaziar, sabia que o melhor é serem dois do que um! Morreu pois sabia que vale a pena morrer para que outros possam viver... Afinal... E a morte de Deus gerou o Filho. E assim dois estados ou entidades e um relacionamento em Espírito Santo.
Inicialmente esse relacionamento se processa como uma adição, uma soma, se preferir use a palavra do Codex Aleppo ???? para definir este relacionamento.
E o Filho falou... EU SOU! E um sorriso no rosto de Deus apareceu em alegria com as primeiras palavras do Filho... Ou seriam Suas? O que importa é que ele o Amou! Sim o primeiro sentimento de um relacionamento. O Espírito que une o Ser em Santidade! Agora Deus estava completo... Pai, Filho e Espírito Santo em Deus... Em Amor!
É amigo, na trindade as vezes não separamos quem é quem. Deus sabe bem expressar a palavrinha difícil, que significa fundir, desfazer, coexistir e co-participar, aquela do Codex, que da uma confusão doida na mente... Só posso dizer que a loucura de Deus é mais sábia que a sabedoria humana... Não é mesmo?
Quem nunca saboreou a cereja em cima do bolo fazendo um filho, não sabe o que é viver! A escritura afirma que o maior prazer aqui da terra é o menor dos que existem no céu! E deve ser mesmo, pois aqui cercados de pecados e de morte a expressão do amor, ainda que apenas erótico, é deveras agradável... Imagina como devem ser os relacionamentos no céu onde há pureza cristalina. Afinal o que temos aqui são apenas sombras, opacas como um espelho embaçado comparadas com o que há de vir!
Acho que estou ficando louco... Concorda?
Então continuando com essa sábia loucura... Deus, na Pessoa do Pai e Deus na Pessoa do Filho continuam um se entregando ao outro, enchendo e esvaziando, como um pulmão, renovando e purificando seu relacionamento, o Espírito de Sua Santidade que traz graça e sabor a vida, o Pneuma. Esse Amor, esse Espírito é o alimento da alma, da mente, de Deus, em Kairos, e também do nosso mais indissociável imo, o nosso EU SOU, o Arché citado no primeiro capítulo deste livro.
Quero deixar claro uma coisa. Deus é amor, mas o Amor, não é Deus. O amor, é o alimento, a fonte, o maná celestial que dá substância a matéria, mesmo que esse não a seja a matéria em si. Como disse Paulo em sua carta a Hebreus, “... entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível foi feito do invisível.” Em outras palavras, o que é físico, em sua essência, é feito daquilo que não está em Physis.
Seu fosse um cientista, e na verdade o sou, diria que a matéria não possui materialidade em si, mas o espaço, o oceano de Higgs é que lhe dá materialidade, como sua massa e densidade. O átomo é um imenso espaço vazio, com pequeníssimas partículas, uma laranja no centro de um gigantesco campo de futebol. O universo, no frigir dos ovos, é mais de 99,9999% de espaço vazio. Afinal, no principio, o grão de mostarda, átomo primordial, cabia na cabeça de um alfinete, mas pesava mais que bilhões de sois.
Falando em BIOS, que anteriormente referida como o Sistema Básico de Entrada e Saída, quero também falar de Bios, como vida biológica. Qual a principal coisa que deve existir para que haja vida? Para responder isso vamos definir vida.
Vida, conforme aprendemos na escola, de um modo geral, precisa exibir todos os seguintes fenômenos pelo menos uma vez durante a sua existência: Desenvolvimento: passagem por várias etapas distintas e seqüenciais, que vão da concepção à morte. Crescimento: absorção e reorganização cumulativa de matéria oriunda do meio; com excreção dos excessos e dos produtos "indesejados". Movimento: em meio interno (dinâmica celular), acompanhada ou não de locomoção no ambiente. Reprodução: capacidade de gerar entidades semelhantes a si própria. Resposta a estímulos: capacidade de "sentir" e avaliar as propriedades do ambiente e de agir seletivamente em resposta às possíveis mudanças em tais condições. Evolução: capacidade das sucessivas gerações transformarem-se gradualmente e de adaptarem-se ao meio.
***
Fim da mostra de meu primeiro livro... Podes reproduzir estes capítulos onde quiseres, mas lembre-se de citar o autor - Rodrigo Lima – http://seguidoresdocaminhoeterno.blogspot.com.b)
***
Curioso para saber o final... Você já sabe... Mas ainda não lembra!!! Aguarde... Em breve numa livraria perto de você e na internet para baixar gratuitamente em MOBI, PDF e Epub... Espere, vai valer a pena... Enquanto isso, espalhe a mensagem!
submitted by rodrigoablima to EscritoresBrasil [link] [comments]


2016.06.06 15:03 ShaunaDorothy Alemania ¡Abajo los intentos por criminalizar la prostitución! (Junio de 2014)

Espartaco No. 41 Junio de 2014
A continuación presentamos la traducción de extractos de un artículo de Spartakist No. 201 (enero de 2014), publicado por nuestros camaradas del Partido Obrero Espartaquista de Alemania. Aunque la prostitución en sí no es actualmente un crimen en Alemania, el nuevo gobierno de coalición entre la Unión Demócrata Cristiana (CDU) y el Partido Socialdemócrata (SPD) ha anunciado que planea imponer nuevas restricciones, disfrazadas de medidas para combatir el “tráfico sexual”.
Durante la presentación del último libro de la reaccionaria feminista burguesa Alice Schwarzer —una colección de artículos bajo el título amarillista de Prostitution—Ein deutscher Skandal. Wie konnten wir zum Paradies der Frauenhändler werden? (Prostitución: Un escándalo alemán; ¿Cómo pudimos convertirnos en el paraíso de los traficantes de mujeres?)—, grupos de trabajadoras sexuales, la Organización Alemana de Servicios Contra el SIDA y otros miembros de la audiencia protestaron activamente. En el evento, que tuvo lugar el 14 de noviembre de 2013 en Berlín, el podio estuvo ocupado exclusivamente por partidarios de Schwarzer. Entre ellos se encontraba un investigador de la policía, ¡que llamó por la reinstauración del registro de prostitutas! Previo al evento, Juanita Henning (presidenta de la Asociación Doña Carmen, un grupo defensor de los derechos de las prostitutas) explicó correctamente que lo que Schwarzer propone es una “ley policiaca, simple y llanamente” y la describió como una “feminista policiaca alemana”. Hacia el final del evento, una de las personas que hablaron en defensa de los derechos de las trabajadoras sexuales recibió un aplauso de tal magnitud que los oradores se sintieron obligados a abandonar el podio.
Desde que lanzaron su “Llamado Contra la Prostitución” en otoño del año pasado, Schwarzer y su revista Emma han estado en campaña para volver a criminalizar la prostitución. Para lograrlo, Schwarzer equipara la prostitución con la esclavitud, exigiendo “el ostracismo y, cuando sea necesario, también el castigo legal para sus clientes”. La “gran coalición” entre la CDU y el SPD ya ha anunciado que se va a “castigar...la prostitución derivada de la pobreza, al igual que la prostitución forzada, de manera más severa, con la introducción de nuevas figuras delictivas” (“Futuros castigos para los clientes de prostitutas forzadas”, Frankfurter Allgemeine Zeitung, 2 de diciembre de 2013).
Como marxistas, nos oponemos sin ambigüedades a estas medidas. La criminalización de los clientes sería un paso decisivo hacia la criminalización renovada de la prostitución —y de las prostitutas—. Decimos: ¡intercambiar dinero por sexo no es un crimen, ni por parte de las prostitutas ni de sus clientes! Afirmar que los únicos blancos de la legislación serían los clientes que pagan a sabiendas de que la persona ha sido forzada a prostituirse es un pretexto: esto es prácticamente imposible de demostrar y, en realidad, sirve sólo como excusa para fomentar la represión estatal, incrementar el número de redadas contra los burdeles y aterrorizar a las prostitutas, muchas de ellas inmigrantes, en las calles y donde sea.
Una ley similar rige desde hace años en Gran Bretaña. Nuestros camaradas de la Spartacist League/Britain escribieron: “De hecho, las inmigrantes ‘rescatadas’ por la policía durante las redadas ‘antitráfico’ son rutinariamente deportadas” (“Down With Labour’s Crackdown on Prostitution” [Abajo las medidas represoras del Partido Laborista contra la prostitución], Workers Hammer No. 205, invierno de 2008-09). En Francia, una ley basada en el “modelo sueco” de 1999, que considera un crimen pagar por sexo, recientemente superó la primera lectura, a pesar de las sostenidas protestas en contra.
La propaganda gubernamental a favor de reprimir la prostitución viene acompañada del discurso racista sobre las supuestas “bandas criminales” que, se asegura, han estado inundando el país con “prostitutas forzadas”, particularmente desde la extensión de la Unión Europea (UE) hacia el oriente. Es de esperarse que este alarmismo se incrementará aún más cuando los ciudadanos de Rumania y Bulgaria, con sus considerables minorías romaníes [gitanas], que viven en la pobreza abyecta, reciban el derecho formal a trabajar en Alemania a partir de enero de 2014.
En Europa Occidental, la actual crisis económica ha dado como resultado un rápido incremento de los ataques contra la vulnerable minoría romaní, que ha sufrido en la marginación durante siglos. Los gobiernos capitalistas están utilizando a los romaníes como chivos expiatorios, echando mano incluso de campañas mediáticas que reciclan difamaciones de origen medieval, como la mentira de que los romaníes roban niños y trafican con seres humanos. Alice Schwarzer es una aguerrida impulsora de esta campaña: su libro incluye artículos titulados “Un viaje a la patria de la prostitución forzada” (Europa Oriental, en especial Rumania y Bulgaria) y “Un viaje a la tierra de los vampiros”, con todo y citas de Drácula de Bram Stoker. Su “Llamado” propone protección contra la deportación únicamente para los “testigos”, es decir sólo para quienes se decidan a cooperar con el estado burgués.
La Liga Comunista Internacional se ha opuesto siempre a la UE como un bloque comercial imperialista en el que Alemania, Francia y Gran Bretaña llevan la voz cantante. Otros miembros, entre ellos los antiguos países del Bloque Soviético [dominado por los estalinistas], proporcionan mano de obra barata y mercados. La desesperada situación de los romaníes en estos países es un resultado directo de la contrarrevolución capitalista en estos antiguos estados obreros deformados, que condujo a masacres interétnicas y al nacionalismo genocida. El deseo de los romaníes de emigrar es frecuentemente nada más que un intento desesperado de escapar de la persecución racista y de la más abyecta pobreza. La única razón por la que las siniestras bandas que trafican con inmigrantes ilegales pueden operar es que los gobiernos capitalistas están decididos a mantener fuera a los trabajadores extranjeros y actúan con violencia homicida contra los refugiados. Nuestra demanda es: ¡plenos derechos de ciudadanía para quienes hayan llegado hasta aquí!
¡La prostitución forzada, por ejemplo a través de la esclavitud por deudas, la violación y la brutalidad sexual son auténticos crímenes! Sin embargo, nos oponemos a los intentos por parte del estado de equiparar la “esclavitud sexual” y la “prostitución forzada” con la prostitución en sí y de retratar cualquier intercambio de dinero por sexo como una forma potencial de esclavitud. La prostitución con mucha frecuencia degrada y explota, pero criminalizarla sólo empuja a las prostitutas hacia los medios lúmpenes, donde prácticamente pierden la posibilidad de acceder a los servicios sociales y de salud y donde se vuelven mucho más vulnerables a la criminalidad de pandillas y a la violencia de los proxenetas. Como marxistas advertimos que todas y cada una de las intervenciones del estado burgués no harán sino incrementar directamente la miseria de la gente involucrada; su único objetivo es servir de pretexto para incitar a la policía y los tribunales a atacar a los inmigrantes, a las mujeres y a la sexualidad misma.
A todo esto, ¿qué es la prostitución?
El estatus de la prostituta está relacionado con el estatus de la mujer en general, que es a su vez una medida del avance de una sociedad determinada. De ese modo, las condiciones que enfrentan las prostitutas varían ampliamente dependiendo de la época, el lugar y la clase social. Como escribimos en “Cruzada de los EE.UU. y la ONU contra el ‘tráfico sexual’” (Spartacist [Edición en español] No. 33, enero de 2005):
“Hay un mundo de diferencias entre la vida lujosa y llevadera de una dueña de un burdel de Hollywood como Heidi Fleiss (que igual terminó tras las rejas) y la de la prostituta callejera drogadicta e infectada de SIDA en un gueto empobrecido, sin opciones y sin salida. Sin embargo, todas las prostitutas son sometidas al oprobio social generalizado de la hipocresía y el moralismo burgueses, que las hace víctimas fáciles del abuso, las golpizas, la violación y el robo”.
El principal instrumento para la opresión de la mujer en la sociedad de clases es la institución de la familia, como explicó Friedrich Engels en su brillante obra El origen de la familia, la propiedad privada y el estado (1884). En las antiguas sociedades de cazadores-recolectores, las mujeres y los hombres vivían en igualdad y era la madre la que determinaba el linaje porque sólo podía establecerse con certeza la maternidad de un niño. Pero con el desarrollo de una clase dominante poseedora se hizo necesario establecer un criterio incuestionable para transmitir la propiedad, algo que estableciera sin ambigüedades la paternidad de los niños. Fue así como emergió la familia monógama, en la que el matrimonio representa la subyugación de las mujeres frente a los hombres; en palabras de Engels, fue “la gran derrota histórica del sexo femenino en todo el mundo”.
Fue la institución de la familia la que introdujo el dinero en las relaciones sexuales. Tanto en la contratación de prostitutas por hora como en la “adquisición” de una esposa, la familia y la opresión de la mujer están siempre basadas en la propiedad privada; básicamente, son sólo la moral religiosa y las leyes capitalistas las que marcan la diferencia entre el papel de esposa y el de prostituta. Los destacados científicos sexuales William H. Masters y Virginia E. Johnson (ninguno de ellos marxista) llegaron a la misma conclusión: “Es complicado definir la prostitución ya que los seres humanos siempre han utilizado el sexo para obtener lo que desean: alimentos, dinero, objetos valiosos, promociones y poder” (Sex and Human Loving [Sexo y amor humano], Little, Brown, 1988).
Al mismo tiempo, la gente no se constriñe a lo que prescriben los reaccionarios conceptos religiosos de moral relacionados con la institución de la familia. Divididos entre la compulsión de la sociedad de clases y sus deseos y emociones más íntimos, los seres humanos deciden ignorar las normas de “rectitud” en el comportamiento sexual. Durante la presentación del libro de Schwarzer, un parapléjico señaló que visitar prostitutas con frecuencia era su única posibilidad para experimentar la sexualidad. En respuesta, ¡Schwarzer lo puso en cintura diciéndole que lo que tenía que hacer era ponerse en serio a buscar una pareja!
El desprecio de Schwarzer por aquéllos que sufren el acoso y el aislamiento social en la sociedad capitalista va de la mano con su promoción de la feliz familia nuclear, en la que marido y mujer deben tener sexo sólo entre ellos (ver en su libro el artículo “Ayuda: Mi marido va al burdel”). Las personas que desean explorar el sexo “no convencional” y mantenerlo en secreto de su pareja o amigos porque contradice la “moral pública” imperante, frecuentemente recurren a prostitutas. No, lo que “brutaliza la lujuria” y “destruye la sexualidad” (como dice Schwarzer en su “Llamado” y en su libro) no es la prostitución: es la sociedad capitalista, represiva e inhumana.
Estamos en contra de que la prostitución sea considerada un crimen, pero consideramos que ésta es de cualquier modo un componente de la opresión de la mujer, análoga a la institución de la familia. En una sociedad sin clases, el cuidado infantil y las tareas domésticas colectivizadas sustituirán a la familia y permitirán que las mujeres participen plenamente en la vida social. El control natal y el aborto libre serán gratuitos, al igual que los servicios de salud de alta calidad. Sólo en una sociedad así podrá el sexo ser verdaderamente libre y basarse en el consentimiento mutuo, sin el acoso de los guardianes de la moral pública y la brutal represión policiaca. La única manera de llegar ahí es derrocando el sistema capitalista mediante una revolución obrera bajo la dirección de un partido leninista-trotskista, la expropiación de la propiedad privada de los medios de producción y su transformación en propiedad de la sociedad entera. La liberación de las prostitutas está ligada inseparablemente a la liberación de las mujeres en su conjunto; la prostitución desaparecerá sólo cuando la institución de la familia haya sido remplazada. ¡Por la liberación de la mujer mediante la revolución socialista!
Schwarzer, una feminista burguesa con una cómoda vida bajo el capitalismo, sostiene que los hombres son el enemigo (excluyendo desde luego a los policías, que comparten sus opiniones). En 1971, orquestó una historia de portada en la revista ilustrada Stern, en la que un grupo de mujeres se levantaron contra las leyes sobre el aborto, proclamando: “¡Tuvimos un aborto!”. Esto fue algo positivo. Sin embargo, a partir de entonces, Schwarzer debe su fama principalmente a las reaccionarias cacerías de brujas que ha emprendido, tanto contra los musulmanes como contra el Día Internacional de la Mujer, debido a los orígenes comunistas de éste. Se opone incluso a la ley liberalizadora sobre la prostitución aprobada en 2002 bajo el gobierno del SPD y los verdes, que, con desgano, intentó eliminar el concepto medieval de “atentado contra la moral pública”. Desde entonces, las prostitutas pueden, como no había sucedido nunca antes, presentar demandas legales para garantizar el pago de salarios y acceder a la cobertura del seguro médico y al derecho a los beneficios sociales.
Sin embargo, esta ley no implica de ninguna manera la completa despenalización. Todo lo contrario, afirma la Asociación Profesional de Servicios Eróticos y Sexuales (dentro de la que trabaja Hydra, un servicio de asesoría para la gente dedicada a la prostitución). La asociación lanzó un “Llamado A FAVOR de la prostitución” que afirma: “La ley no ha cambiado absolutamente nada en lo que respecta al derecho de la policía a irrumpir en lugares de prostitución en cualquier momento. Desde entonces, el número de redadas se ha incrementado” (sexwork-deutschland.de). Después de 2002, el sindicato de trabajadores de servicios, ver.di, estableció un “grupo de trabajo” para la prostitución dentro de su departamento de “servicios especiales”. Pero hacer modelos de contratos y cosas por el estilo no es suficiente. Ver.di es una de las mayores organizaciones de mujeres en este país, en la que mujeres alemanas e inmigrantes frecuentemente trabajan de la mano. Este sindicato integrado debe oponerse a la campaña del gobierno y movilizar su poder social a la cabeza de los inmigrantes y todos los oprimidos en la lucha por plenos derechos de ciudadanía para todos.
Guardianes “de izquierda” de la moral
No es de sorprender que la actual cacería de brujas contra la prostitución haya sido iniciada por Schwarzer, cuyo llamado fue suscrito por la organización femenil de los partidos democristianos y por muchos miembros del SPD. Pero también encontramos guardianes de la moral que se dicen “de izquierda”. La organización Sozialistische Alternative Voran (SAV, seguidores del seudotrotskista británico Peter Taaffe), que está liquidada en el Partido de la Izquierda, publicó en su sitio sozialismus.info (noviembre de 2013) un artículo titulado “Una perspectiva socialista sobre la industria del sexo y la prostitución”, escrito por Laura Fitzgerald, miembro de su organización fraterna en Irlanda. El artículo declara: “Es muy importante que ninguna prostituta sea criminalizada en modo alguno bajo los ojos de la ley”. Pero el SAV está a favor de una ley que revocaría o al menos modificaría la ley de 2002, escribiendo en el mismo artículo: “Los socialistas, sin embargo, deben oponerse completamente a la legalización total de la prostitución”. Después de dedicar unas cuantas palabras huecas a la brutalidad policiaca como instrumento de los intereses del estado, presentan su solución: “Es esencial que todos los Gardai [policías] sean instados a participar en entrenamientos regulares para saber cómo lidiar compasivamente con las víctimas y los sobrevivientes de la violencia sexual”.
¡Esto es un verdadero escándalo y una burla contra las víctimas de la violencia policiaca cotidiana, particularmente los inmigrantes! El SAV y su organización internacional, el Comité por una Internacional Obrera, son bien conocidos por sus intentos de “reformar” la policía y de crear “mejores condiciones de trabajo” para los policías (ver, por ejemplo, el folleto espartaquista de 1994 “Militant Labour’s Touching Faith in the Capitalist State” [La conmovedora fe de Militant Labour en el estado capitalista]). Su profundo reformismo socialdemócrata los lleva a aceptar, en esencia, las normas burguesas y los “valores familiares” impuestos por la policía, cuerpo armado del estado burgués. Con frecuencia hemos denunciado al SAV por esto, por ejemplo cuando una de nuestras camaradas intervino en sus “Días Socialistas 2004”. Como dimos cuenta en “SAV: Prohibidos el sexo, la diversión y los espartaquistas” (Spartakist No. 158, primavera de 2005):
“[Nuestra camarada] atacó el moralismo mojigato del SAV, contraponiéndolo a nuestra postura marxista de oposición a la intervención del estado en las relaciones sexuales y personales consensuadas. Esto incluye también a los denominados pedófilos, que son blanco de la persecución estatal por tener sexo con menores basado en un auténtico acuerdo consensual, es decir, sexo basado en un genuino acuerdo mutuo, lo que es completamente diferente del sexo forzado o bajo presión de hacer algo que la persona no entiende o no desea hacer. Los cuadros del SAV estallaron al oír esto”.
Hay un desasosiego generalizado en torno a la introducción de aún más leyes policiacas. Incluso la conservadora Frankfurter Allgemeine Zeitung escribió en el artículo del 19 de noviembre de 2013, “¿Están contentas las trabajadoras sexuales con su trabajo?”:
“¿Hay alguien que considere la prostitución un trabajo como cualquier otro? Sí que lo hay. ¿No se ven lastimadas, a pesar de esto? ¿Acaso la prostitución no causa daños permanentes? Estar sentada frente a una caja registradora, trabajar como empleada de limpieza, vender porquerías que la gente no necesita, como sucede en [la cadena de cosméticos] Douglas y empresas por el estilo, mantener en movimiento a esta sucia e inhumana rueda capitalista; ¿acaso no es también muy dañino mentalmente? ¿Hay alguien que haga esto por voluntad propia?”.
Los marxistas sostenemos que la prostitución es un “crimen sin víctimas”, como lo son el consumo de drogas, los juegos de apuestas, la pornografía o las relaciones sexuales con menores —todas actividades que bajo las leyes capitalistas están prohibidas del todo, o al menos fuertemente reguladas—. En muchos países, las leyes de “mayoría de edad” obligan a vivir sin sexo, particularmente sin sexo homosexual. Estamos contra cualquier tipo de intervención gubernamental en la vida sexual privada de los individuos. Decimos que sólo el consentimiento mutuo y el acuerdo de todas las personas involucradas deberían ser los factores decisivos en todos los actos sexuales. Pero también reconocemos que las relaciones auténticamente libres entre la gente son imposibles bajo este sistema de clases. Sólo una sociedad sin clases podrá liberar a las relaciones sexuales de la “moral” y de la compulsión económica o, como lo puso Engels de manera tan apta, permitirá que no tengan “más causa determinante que la inclinación recíproca”.
http://www.icl-fi.org/espanol/eo/41/germany.html
submitted by ShaunaDorothy to Espartaco [link] [comments]


JUEGO DE CITAS BTS VERSIÓN REINO COFEPRIS ESTABLECE NUEVO SISTEMA ELECTRÓNICO DE CITAS ... Mi niñera es una vampira  La mejor de las citas  ESPAÑOL ... Juegos de citas BTS Versión Boda ♡ VAMPIROS REALES: Conviven con nosotros - YouTube frases de vampiros de pelicula Frases De:The Vampires Diaries - YouTube KPOP DATING GAME (GOT7) / KPOP JUEGO DE LAS CITAS (GOT7 ...

20 mejores imágenes de Frases de The vampire diaries the ...

  1. JUEGO DE CITAS BTS VERSIÓN REINO
  2. COFEPRIS ESTABLECE NUEVO SISTEMA ELECTRÓNICO DE CITAS ...
  3. Mi niñera es una vampira La mejor de las citas ESPAÑOL ...
  4. Juegos de citas BTS Versión Boda ♡
  5. VAMPIROS REALES: Conviven con nosotros - YouTube
  6. frases de vampiros de pelicula
  7. Frases De:The Vampires Diaries - YouTube
  8. KPOP DATING GAME (GOT7) / KPOP JUEGO DE LAS CITAS (GOT7 ...

KPOP DATING GAME (NCT 2018) / KPOP JUEGO DE LAS CITAS (NCT 2018) - Duration: 24:58. happy 365 Recommended for you Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. COFEPRIS ESTABLECE NUEVO SISTEMA ELECTRÓNICO DE CITAS. Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. ENTREVISTA CON EL VAMPIRO - Duration: 4:25. frases de peliculas del cine 129,812 views. 4:25 ¿Vampiros en Guadalajara? - Duration: 8:26. ... Frases de Crónicas Vampíricas de L.J. Smith ... Pido que este video sea tomado con seriedad, dejad sus opiniones en la casilla de comentarios. Big Hit Entertainment Co. Ltd. (on behalf of Bighit Entertainment); LatinAutor, UMPI, AMRA, Sony ATV Publishing, UNIAO BRASILEIRA DE EDITORAS DE MUSICA - UBEM, LatinAutor - SonyATV, Warner ... En este vídeo recopile algunas de mis frases favoritas de la serie , la mayoría son románticas, resulta que algunos personajes llegan a ser grandes poetas en...